Volatilidade do mercado – Saiba como os indicadores econômicos atuam

Os indicadores econômicos são índices que permitem a representação quantitativa de uma realidade econômica, e se baseiam em dados que indicam se a economia está ou não em expansão. 

Esses indicadores têm fundamental importância na hora de decidir onde é mais vantajoso investir dinheiro, e familiarizar-se com eles ajuda a fazer um planejamento financeiro mais preciso, sabendo exatamente quais riscos estão envolvidos em cada tipo de investimento. Para isso, é necessário entender como os indicadores econômicos atuam na variação de preços

Nesse post, você vai entender de uma vez por todas como os indicadores econômicos influenciam na volatilidade do mercado.

Primeiro de tudo: saiba como definir o risco de um investimento

Quando o investidor aplica determinada quantia, ele tem uma previsão do retorno que esse valor gerará. Nesse contexto, o risco do investimento é a probabilidade de esse retorno estar aquém da estimativa, o que significaria um prejuízo. 

Como, então, estimar esse risco? Muito simples: quanto menor o risco do investimento, menor será o lucro do capital aplicado. Nos próximos subtópicos você vai entender a influência dos indicadores econômicos nesse processo.

IPCA

O IPCA é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, e é responsável por mensurar as taxas de inflação. Através dele, é possível saber se as metas inflacionárias estão ou não sendo atingidas, e se houve aumento no custo de vida. Portanto, o IPCA é utilizado para estipular o reajuste de preços, que é feito de acordo com a inflação. 

Além disso, esse índice também se presta para apontar o reajuste de investimentos que estão atrelados a ele, como o Tesouro Direto, a Letra de Crédito do Agronegócio, a Letra de Crédito Imobiliário, e alguns fundos de investimento em renda fixa. 

Taxa de desemprego 

Por razões óbvias, a taxa de desemprego também é um índice importantíssimo de se levar em conta, afinal, quando ela está alta, o consumidor perde poder de consumo, o que se reflete em menos dinheiro chegando às empresas e menos investimentos. Ironicamente, quanto menos investimentos uma empresa faz, menos empregos é capaz de gerar, fechando um ciclo. 

Além disso, via de regra, altas taxas de desemprego apontam para uma crise econômica, e toda crise aumenta o risco de se investir no país e diminui o retorno sobre o pouco que é investido. 

Selic

A Selic é a popular “taxa básica de juros”, que funciona como base para a estipulação da taxa de juros no Brasil. Ela também serve para que o governo controle a inflação pois, quando está em alta, a inflação acaba caindo.

É fácil entender o motivo: uma alta na taxa básica de juros influencia diretamente na cobrança de juros de cartões de crédito e financiamentos, o que freia o consumo. Consequentemente, os lojistas são obrigados a baixar os preços para não ter prejuízos, e a inflação diminui. 

Taxa referencial (TR)

Por fim, a Taxa Referencial é o indicador utilizado para corrigir os valores de certos investimentos como, por exemplo, a caderneta de poupança. Essa taxa é calculada pela Taxa Básica Financeira (TBF), através da média ponderada das taxas de juros dos CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) prefixados das 30 maiores instituições financeiras. 

 

Esses são alguns dos principais indicadores econômicos que causam impactos na volatilidade do mercado. Entender bem como eles funcionam é o primeiro passo para aprender como investir de forma mais inteligente. E se precisar de uma ajudinha para gerenciar seus investimentos, conte conosco! 😉

 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.