Você sabe o que é alocação de ativos?

A alocação de ativos é fundamental em sua estratégia de investimentos para ter um bom resultado. Para que seja efetiva, a alocação deve levar em conta não só ativos específicos, mas também a diversificação de aplicações, a disposição do investidor a correr riscos e, é claro, o cenário macroeconômico

Devido ao número de fatores envolvidos nesse processo, o investidor deve deter o máximo de conhecimento e prestar muita atenção na hora de definir a alocação de sua carteira de investimentos. Mas você sabe realmente o que é a alocação de ativos e quais são seus benefícios? Neste post, você vai descobrir. 

O que é a alocação de ativos?

A alocação de ativos é, basicamente, a distribuição do capital disponível em aplicações distintas. Trata-se de uma estratégia de investimento cujo objetivo é melhorar a relação existente entre o risco de um investimento e seu potencial retorno, variando a quantia investida em cada aplicação de acordo com a tolerância ao risco, ao tempo previsto para o investimento e às metas que se deseja alcançar.  A ideia é buscar o equilíbrio, compensando o alto risco de determinadas aplicações (mas que, em contrapartida, possam ter alta rentabilidade) investindo uma parcela do capital em outros produtos considerados mais conservadores e seguros. 

Isso se faz importante, visto que a maior parte da variação de retorno de qualquer carteira de investimentos se deve à maneira como os ativos são distribuídos. Mas a alocação de ativos também traz inúmeros outros benefícios, como veremos mais adiante. 

As diferentes classes de ativos onde alocar seu capital

O mercado financeiro pode ser dividido em duas categorias: os ativos de renda variável e os ativos de renda fixa. Os ativos de renda variável, como o nome sugere, variam de preço conforme o mercado, enquanto os de renda fixa têm a sua rentabilidade pré-fixada e conhecida no momento em que o capital é aplicado, e o investidor só perderá dinheiro nesse processo caso retire o dinheiro antes do tempo previsto. 

Alguns exemplos de renda variável são as ações, os fundos de investimentos imobiliários e os derivativos, enquanto, como exemplos de renda fixa, podemos citar o Tesouro Direto, Debêntures e LCI/LCA. O sucesso do investidor pode ser alcançado mais facilmente se ele mesclar essas possibilidades de maneira inteligente.

As vantagens da alocação de ativos

1-  Diversificação = diminuição de riscos

Quanto mais variados forem os seus investimentos, menor será o risco de perder dinheiro. Isso porque, investindo em ativos diferentes, diminui-se o impacto de eventuais  resultados negativos de um ativo na carteira.

Portanto, equilibrar bem os ativos, alocando-os em diferentes produtos financeiros, é a melhor maneira de garantir a proteção do capital.  

2- Redução de custos 

Ao focar seus investimentos em poucas operações, porém de forma equilibrada, o investidor consegue reduzir muito os custos da carteira de investimentos

Ao contrário do que acontece nas técnicas de alta frequência e rotatividade de ativos, a alocação de ativos foca na baixa rotatividade de ativos, o que acarreta menos gastos com taxas operacionais. 

3- Menos estresse, mais tempo livre

A alocação de ativos permite ao investidor colocar a sua carteira de investimentos praticamente em piloto automático, sobrando para ele apenas a tarefa de fazer revisões regularmente para ver se está tudo caminhando conforme o esperado. Além disso, com a alocação, pequenas quedas na Bolsa passam a ser insignificantes, já que o dinheiro está aplicado em múltiplos ativos, não só em ações. 

Isso diminui o nível de estresse e, o melhor de tudo, economiza um tempo precioso para o investidor. 

4- Foco no longo prazo

Um grande desafio para os investidores é abandonar a fixação com os movimentos de curto prazo e focar mais nas operações de longo prazo.

Isso ajuda a traçar um planejamento mais eficiente, com maior potencial de lucratividade. Como bônus, ajuda a desenvolver qualidades imprescindíveis para um bom investidor, como a paciência e a disciplina. 

5- Vender na alta e comprar na baixa

Outra vantagem é que a alocação de ativos incentiva a venda de ativos que apresentaram alta para comprar aqueles ativos que estão em baixa. Assim, quando esses ativos que sofreram queda voltarem à média, seus resultados serão muito mais positivos. 

6- É fácil de se aplicar e eficiente! 

Um dos grandes trunfos da alocação de ativos é a simplicidade. São basicamente cinco passos envolvidos: definir o percentual de seu capital que será investido em cada categoria de ativos, escolher quais ativos serão incluídos, estipular o quanto será alocado em cada ativo especificamente, fazer os aportes mensalmente de modo equilibrado e, por fim, realizar um monitoramento de sua carteira de investimentos de tempos em tempos, a fim de fazer ajustes quando necessário. 

 

Para trabalhar com a alocação de ativos, é essencial se organizar e gerir de forma inteligente a sua carteira de investimentos. Para isso, a dica é apostar em um gerenciador universal como o LiveCapital, que permite controlar suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos, de forma centralizada, online e segura. .Por isso, O LiveCapital é a solução ideal para controlar o seu patrimônio e fazê-lo crescer ainda mais. Quer saber mais? Clique aqui e conheça todas as nossas soluções!

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.