Scalping – Saiba como lucrar mais com a compra e venda de ativos

O scalping é uma das estratégias mais eficazes utilizadas pelos investidores para conseguir uma boa margem de lucro. Por isso, nesse post, vamos explicar do que se trata o scalping, quais são suas principais vantagens e como ele pode ser usado para lucrar mais com a compra e a venda de ativos.

Para começar, o que é scalping?

O scalping nada mais é do que uma estratégia operacional de day trading que consiste em aproveitar a volatilidade dos ativos no mercado financeiro, fazendo várias entradas e saídas rápidas ao longo do dia com o intuito de aproveitar as melhores oportunidades. O objetivo é sempre comprar no momento da melhor oferta  de compra (ou bid) e vender no momento da melhor oferta de venda (ou ask), permitindo, assim, que o investidor lucre o spread do momento e diminua os riscos da transação.

Nessa estratégia, o investidor utiliza movimentos curtos e rápidos e opera por meio de entradas de alta probabilidade de acerto. Por essa razão, são necessários um sólido conhecimento do mercado, um planejamento inteligente e uma análise minuciosa do fluxo de ordens para obter a lucratividade máxima.

As vantagens do scalping

A vantagem mais óbvia do scalping é que, devido ao fato de as transações serem de menor valor, o índice de erros também diminui.

Além disso, como são feitas diversas entradas e saídas ao longo do dia, o investidor acaba tendo muitas oportunidades ao seu dispor, que podem gerar bons negócios caso ele saiba fazer uma boa análise e tome decisões acertadas.

O scalping também ajuda a otimizar o tempo do investidor, afinal, como é possível realizar inúmeras operações em um período curtíssimo, ele consegue atingir as suas metas diárias mais facilmente, sem que seja necessário passar o dia inteiro operando.

Vale lembrar que, para obter bons resultados, quem opera em scalping precisa se preocupar em estar sempre buscando um aprimoramento no nível de assertividade em seus movimentos para conseguir um payoff melhor.

Nesse tipo de estratégia, o fator mais importante para a lucratividade do investidor é a taxa de acerto, também conhecida como win rate. Os investidores mais experientes conseguem acertar entre 75% a 85% de seus trades e raramente apresentam dias negativos, no máximo ficam no “0 x 0”.

Os riscos e desafios do scalping

Porém, nem tudo é um mar de rosas para quem opera em scalping. Essa estratégia também tem dificuldades e riscos envolvidos, e o investidor que souber como vencer esses desafios obterá os resultados mais expressivos.

Uma das principais dificuldades envolvidas no scalping são os custos operacionais que, devido ao alto número de transações realizadas, pode acabar aumentando muito. Para contornar esse problema, é preciso ter um bom planejamento, para que essas taxas sejam recebidas de forma menos impactante e não reverberem de modo tão negativo na lucratividade.

Outro desafio é que, atualmente, os investidores precisam enfrentar uma alta competitividade no mercado financeiro. E essa competição se torna ainda mais acirrada se levarmos em conta a popularização da automatização nesse mercado. Hoje, o investidor concorre diretamente com bots, algoritmos e softwares especializados, portanto, é preciso ser realmente ágil para conseguir vencer tais obstáculos.

Nosso veredicto é que o scalping é, sim, uma estratégia muito interessante para quem quer lucrar ainda mais com a compra e venda de ativos, porém, para que traga bons resultados, é necessário um planejamento apuradíssimo e uma pesquisa minuciosa do mercado.

E você, já considerou a possibilidade de usar o scalping para lucrar mais? Já é adepto dessa estratégia? Conte para a gente nos comentários desse artigo!

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.