Saiba como se tornar um cotista de fundos imobiliários

Dentre os fundos de investimento, uma das opções mais arrojadas são os fundos imobiliários, que funcionam como uma espécie de “condomínios fechados”, cujas cotas podem ser adquiridas por qualquer investidor, mas que não permitem aplicações e resgates.

Muitas pessoas, entretanto, têm dúvidas sobre como investir nos fundos imobiliários. Por isso, neste post, vamos explicar como proceder para se tornar um cotista. 

As duas formas de investimento em fundos imobiliários

Se você quer começar a investir em um fundo imobiliário, saiba que há duas maneiras de fazer isso: por meio da oferta pública ou por meio da compra de cotas de um investidor que queira se desfazer das suas, um processo intermediado pela Bolsa de Valores. 

Investindo por oferta Pública

As ofertas públicas de cotas de fundos imobiliários acontecem quando em fundos constituídos em um condomínio fechado.

Antes de iniciar a operação, o fundo divulga publicamente sua estratégia de investimento,  o preço das cotas e a estimativa de rentabilidade para atrair os investidores. Então, o fundo capta o dinheiro dos interessados para adquirir os imóveis que farão parte da carteira. 

A partir daí, os investidores interessados têm um prazo para decidir o valor destinado ao fundo para reservar suas cotas (pequenas partes do preço total dos imóveis) e, ao fazer a reserva, eles recebem finalmente o seu percentual das cotas.  

Depois que acaba o período da oferta pública, o fundo fecha novamente e deixa de permitir captação. Nesse caso, o único jeito de investir posteriormente será comprar cotas dos interessados em se desfazer das suas. 

Investindo por compra e venda de cotas

Após o encerramento da oferta pública, os investidores ainda podem participar dos fundos negociando cotas de terceiros. Em geral, as cotas são negociadas na Bolsa de Valores, da mesma maneira como acontece com as ações. Isso traz algumas vantagens, como a liquidez (já que é mais fácil entrar e sair do fundo dessa forma), e a segurança, já que existe uma forte regulação em jogo. 

Ao investir por compra de cotas, os recursos do investidor são direcionados para o vendedor, e não para o fundo, de modo que, caso seja necessário captar mais dinheiro, será preciso promover uma nova oferta pública no futuro para conquistar mais cotistas. 

Como investir em fundos imobiliários?

Para comprar e vender cotas de fundos imobiliários na Bolsa de Valores, o investidor precisa de uma conta em uma corretora. O investimento é feito por home broker ou na mesa de operações, e está sujeito às taxas de corretagem e de custódia, assim como ocorre no mercado de ações. 

Da mesma forma como acontece com outros ativos, as cotas de fundos imobiliários podem se valorizar e desvalorizar ao longo do tempo, já que os preços estão sujeitos às oscilações do mercado.  Assim, do mesmo modo como se pode ganhar muito dinheiro quando elas estão em alta, também é possível perder quando estão em queda, o que torna os fundos imobiliários um investimento mais arriscado, indicado para investidores de perfil agressivo. 

Os diferentes tipos de fundos imobiliários

Os fundos imobiliários não são todos iguais. Eles são classificados em diferentes tipos, de acordo com suas características. Confira os principais abaixo. 

Fundos de renda

Os fundos de renda são aqueles que reúnem várias empresas de grande porte que compram ou constroem imóveis para gerar renda com aluguel. Esses fundos pagam rendimentos regulares aos cotistas, referentes aos aluguéis, cujos contratos são corrigidos anualmente por um índice de inflação e, por isso, são uma forma de proteger seu capital da desvalorização. 

Fundos de desenvolvimento

Esses fundos investem na construção de imóveis e os revendem depois, para gerar lucro. Normalmente, eles oferecem uma renda mínima para os cotistas enquanto os imóveis ainda não estão prontos para morar. Terminado esse período, a remuneração dos fundos de desenvolvimento costuma variar.

Fundos de compra e venda

Os fundos de compra e venda, como o nome já explicita, lucram com a compra e a venda de unidades comerciais de alto padrão. Eles costumam adquirir os imóveis quando estão em baixa e vendê-los quando estão em alta, para garantir a máxima rentabilidade.

Fundos de recebíveis imobiliários

Esses fundos investem em títulos de renda fixa do mercado imobiliário, tais como como CRI, LCI e Letras Hipotecárias (LH). São considerados fundos de renda fixa, portanto, menos sujeitos a oscilações e, consequentemente, mais estáveis e seguros. Os fundos de recebíveis imobiliários são boas opções para quem tem perfil de risco mais conservador.

Fundos de investimento em fundos imobiliários

Esse tipo de fundo imobiliário funciona exatamente da mesma forma que um fundo de investimento tradicional, em que o gestor do fundo assume a carteira e toma decisões estratégicas com foco em obter a maior rentabilidade possível. 

Trata-se de uma solução interessante para investidores pouco experientes, que não queiram ter o trabalho e a responsabilidade de escolher os ativos da carteira sozinhos. Eles permitem uma diversificação muito grande do portfólio de investimentos com poucos recursos. A remuneração é variável, pois depende dos investimentos realizados. 

 

Sabendo investir, os fundos imobiliários podem ser uma excelente opção para diversificar sua carteira. Você já é adepto dessa modalidade? 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.