Planejamento financeiro – Quanto custam os seus sonhos?

Quando se fala em poupar dinheiro, ter uma reserva financeira, evitar gastos supérfluos e pensar no futuro, o Brasil não é exatamente um bom exemplo, afinal 65% dos brasileiros não têm nenhuma reserva financeira, e os que têm, mantêm investimentos muito conservadores e com baixos rendimentos, como a popular caderneta de poupança. Essa característica da cultura brasileira pode ser explicada por alguns fatores, entre eles, a falta de incentivo à educação financeira desde cedo.

O curioso é que, mesmo dentre a parcela da população que tem renda suficiente para poupar e investir,  o planejamento financeiro é um desafio. Entretanto, é preciso começar a pensar nisso o mais cedo possível, afinal, é ele que permitirá que se chegue a algum lugar. Um bom planejamento financeiro não só pode garantir um futuro mais seguro, sem sustos, como também viabilizar a realização de alguns sonhos.

Mas o que é, exatamente, o que estamos chamando de planejamento financeiro? Muito simples: trata-se de prever situações futuras, sistematizando todas as receitas e despesas, alocando os recursos necessários para cada uma delas e gerenciando o orçamento doméstico, tomando a precaução de fazer economias e investir uma parte da renda todos os meses.

Em um bom planejamento financeiro, devem ser respondidas três perguntas: quanto você ganha, quanto você gasta por mês e o quanto é possível economizar? Tendo as respostas para essas questões, você consegue controlar melhor o seu dinheiro e evitar mais do que sua realidade financeira permite, afinal, você saberá exatamente quais dívidas e faturas precisam ser pagas, quando elas vencem e, assim, organizar a maneira como o dinheiro será empregado.

Além de proporcionar mais tranquilidade e menos noites sem dormir pensando nos boletos a vencer, ter um planejamento financeiro também permite que você conquiste alguns objetivos e realize verdadeiros sonhos de consumo, como comprar um automóvel, um apartamento, fazer uma viagem internacional ou mesmo financiar uma pós-graduação fora do país.

Quando você se organiza financeiramente e realiza um planejamento que englobe metas e objetivos de curto, médio e longo prazo, é possível saber exatamente o quanto você precisa investir para alcançar tais metas.

A boa notícia é que isso não está tão fora do seu alcance quanto você pode pensar: é possível começar a mudança desde já e iniciar seu planejamento. Para ajudar nessa empreitada, vamos dar algumas dicas básicas, mas muito úteis.

4 dicas para começar  seu planejamento financeiro

1- Controle cada gasto sistematicamente

Tenha o controle sobre todos os seus gastos, mesmo os mais inocentes, como aquela corrida de Uber ou um cappuccino depois do almoço.Você pode usar uma planilha, um aplicativo, anotar ou adotar o método que for mais fácil para você. Além disso, estabeleça um limite para cada uma dessas despesas. O importante é não perder de vista as despesas, assim, você vai saber exatamente para onde o seu dinheiro está “escoando” e onde é possível fazer cortes para economizar.

2- Encare a reserva financeira como uma conta que precisa ser paga todos os meses

É necessário ter em mente que, se você deixar para investir quando “sobrar” dinheiro, você não vai investir nunca, pois sempre aparecerão prioridades para “furar a fila” dos gastos. Se discipline para olhar os investimentos mensais como uma fatura que não pode deixar de ser paga, exatamente como a conta de luz ou de gás. Para isso, você vai precisar estabelecer um limite, uma data para o pagamento, e cumprir rigorosamente essas normas que você mesmo estabelecer.

3- Evite fazer compras a prazo

É muito fácil parcelar uma compra e pagar um pouquinho só todos os meses. O problema é que, com o hábito de comprar tudo a prazo, você acaba perdendo de vista todas as compras feitas no cartão e, quando chega a fatura, tem mil parcelas por vencer, sem nem se dar conta. Além disso, os parcelamentos sempre trazem juros embutidos, que acabam minando seus recursos. Por isso, o ideal é sempre preferir pagar à vista. E o melhor de tudo é que a maioria dos estabelecimentos vai oferecer um desconto nessa modalidade de pagamento!

4- Não tenha medo de usar a tecnologia

Existem diversas maneiras de realizar o controle financeiro e gerenciar suas receitas e despesas. A tecnologia pode ser muito útil, afinal, existem aplicativos e ferramentas específicas para esse fim. E, se você precisar de uma ajudinha para gerenciar seus investimentos, também pode contar com gerenciadores universais, como o LiveCapital, que permite um acompanhamento preciso d e consolidado da evolução dos seus investimentos. São vários widgets disponíveis, de acordo com sua necessidade, e alguns deles, inclusive, são gratuitos! Quer saber mais? Conheça nossas soluções e se surpreenda!

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.