Fundos cambiais – O que são e como investir neles

Você conhece os fundos cambiais? Para quem tem certa experiência com investimentos, não tem perfil muito conservador e está disposto a correr mais riscos para obter maiores lucros, os fundos cambiais são uma excelente opção, e funcionam como uma alternativa aos já tradicionais investimentos na Bolsa ou no Tesouro Direto. Sua principal vantagem é a alta rentabilidade, o que os tornam especialmente atrativos, sobretudo em momentos de crise.

Muitos investidores, contudo, ainda têm dúvidas sobre esse tipo de aplicação. Para solucionar o problema, decidimos fazer um guia explicando o que são, afinal, os fundos cambiais, e como fazer para investir neles.

O que são os fundos cambiais?

Os fundos cambiais nada mais são do que fundos de investimento que acompanham moedas internacionais. Eles investem em títulos que se relacionam à oscilação dessas moedas ou em taxas de juros indexadas (cupom cambial). Nesse tipo de investimento, é feita uma aplicação em dólar ou em euro, e, conforme a moeda estrangeira se valoriza, a rentabilidade também aumenta. Da mesma forma, quando a moeda escolhida sofre desvalorização, existe uma perda de rentabilidade. É por isso que os fundos cambiais são considerados um tipo de investimento mais arriscado do que outras opções no mercado. Entretanto, as vantagens financeiras compensam os riscos, se você souber analisar o mercado direitinho. 

Como esse tipo de fundo visa a acompanhar as variações de preço da moeda estrangeira, ele é muito útil se o objetivo do investidor for se proteger contra a desvalorização do real. Os fundos cambiais também funcionam muito bem para aqueles que têm dívidas em moedas estrangeiras ou outras obrigações financeiras no exterior, e até mesmo para quem planeja, futuramente, sair do país. 

Vale lembrar que o investimento não é feito diretamente nas moedas estrangeiras, e, portanto, os fundos cambiais não seguem exatamente a sua cotação. Na realidade, os fundos investem em títulos dessas moedas estrangeiras, por meio de operações com derivativos. Também é importante lembrar que esse tipo de aplicação não é isento de imposto de renda. Entretanto, como o imposto de renda diminui de acordo com o prazo de aplicação, é mais vantajoso investir em fundos cambiais a longo prazo. Assim, você dilui os gastos com tributos.

Os economistas recomendam que os fundos cambiais sejam utilizados como um meio de diversificação do portfólio de investimentos daqueles investidores com perfil mais moderado, que estão dispostos a correr um pouco mais de risco em prol de uma lucratividade elevada. 

Como investir em fundos cambiais?

Ao contrário do que ocorre com outros tipos de aplicações, os fundos cambiais não são operados na Bolsa de Valores, mas por instituições financeiras. Essas instituições funcionam, portanto, como administradoras dos ativos dos fundos. 

O investidor pode optar pelos títulos públicos ou pelos títulos privados. Para que o investimento seja considerado um fundo cambial, é necessário que no mínimo 80% dos investimentos sejam feitos em moeda estrangeira, sendo os 20% restantes aplicados em outros produtos, como os fundos de renda fixa, que são menos arriscados mas, em contrapartida, também apresentam rentabilidade mais baixa.

Normalmente, esse tipo de aplicação se dá através de operações de Swap, compra de derivativos ou outros ativos desse gênero, numa tentativa de proteger o patrimônio das temidas oscilações de câmbio. Também vale lembrar que, apesar de os investimentos serem feitos em títulos de moedas estrangeira, tanto o aporte de capital quanto o resgate são feitos em real. 

As vantagens dos fundos cambiais

A grande vantagem dos fundos cambiais em relação a outros tipos de investimento é, sem dúvida, a alta rentabilidade.Com a variação cambial positiva da moeda estrangeira, o investidor tem possibilidade de ganhar muito dinheiro. 

Outra vantagem que atrai muitos investidores é a proteção contra a alta da moeda estrangeira. Por essa razão. pessoas que tenham que mandar dinheiro para o exterior regularmente, que tenham a intenção de estudar ou morar fora ou que tenham qualquer tipo de obrigação financeira internacional costumam se sentir muito atraídas por esse tipo de investimento. 

Os riscos dos fundos cambiais

Como normalmente acontece no mundo dos investimentos, a alta rentabilidade também traz altos riscos. O principal fator de risco dos fundos cambiais é a oscilação da moeda estrangeira ou do cupom cambial, afinal, caso haja desvalorização, consequentemente perde-se dinheiro. Como não se trata de uma ciência exata, não há garantia de como a moeda vai se comportar.

O mercado financeiro está sujeito a instabilidades, e uma moeda pode entrar em queda devido a inúmeros fatores, portanto, não há como se fazer uma previsão 100% segura sobre esse tipo de investimento. 

No entanto, conhecer bem o cenário político e econômico, e entender como funciona o mercado financeiro ajudam o investidor a fazer previsões mais seguras, minimizando os riscos e aumentando a chance de sucesso. 

Como você pode perceber, o investimento em fundos cambiais é uma alternativa muito vantajosa para quem está disposto a correr alguns riscos, já que não existe uma fórmula mágica para prever as mudanças cambiais de maneira exata.

Esperamos que esse post tenha ajudado a elucidar as principais dúvidas sobre esse tipo de aplicação. Até o próximo artigo! 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.