EVA – Valor Econômico Adicionado: qual é a importância para os investimentos?

A expectativa do investidor é que sua aplicação tenha pelo menos um rendimento expressivo o bastante para compensar o valor investido. O que poucos levam em conta é o fato de que empresa em que o capital está sendo investido gerar lucro não necessariamente significa que ela lucra o bastante para repassar o valor aos acionistas.

Por isso, para analisar se um investimento é ou não é vantajoso, o indicador ideal é o Valor Econômico Adicionado (Economic Value Added), ou simplesmente EVA. Por meio dele, é possível descobrir se o investimento de fato trouxe ganhos reais para os investidores.

Neste post, você vai ficar sabendo o que é o EVA, qual é a sua relevância para os investimentos e, é claro, como realizar o cálculo. 

O que é o EVA

O EVA é um indicador de desempenho que aponta a criação ou destruição de valor. Ele mede o desempenho financeiro da empresa com base na riqueza que ela gerou em determinado período, após a dedução do custo do capital investido do seu lucro operacional. O EVA representa o custo de oportunidade do capital aplicado por credores e investidores como forma de compensar o risco assumido.

Na economia, um investimento só é viável se for capaz de gerar o maior retorno possível sobre o capital investido para seus acionistas. Para serem realmente vantajosas para os investidores, portanto, as empresas devem gerar rendimentos acima de seu custo de capital. Quanto maior for essa geração de valor, maior será também o valor de mercado relativo ao capital investido.

Nesse contexto, o EVA é extremamente útil, pois mostra se o capital foi bem investido no sentido de geração de riquezas, medindo a lucratividade real de um negócio. 

Qual é a importância do EVA para os acionistas?

Conforme explicamos, as empresas devem gerar retornos financeiros superiores ao seu custo de capital para serem consideradas vantajosas. As organizações só podem ser realmente chamadas de lucrativas se gerarem riqueza para seus stakeholders. 

Para isso, o lucro operacional da companhia, após a dedução do imposto de renda e demais tributos, deve ser suficiente para pagar os juros aos credores e para dar o retorno desejado pelos acionistas, gerando dividendos. Isso, é claro, vai muito além do lucro líquido.

O EVA é importante porque funciona como um reflexo do desempenho financeiro da companhia, e permite ao investidor saber se o investimento em ações daquela empresa tem potencial de trazer um retorno significativo. 

Como calcular o EVA

Os três principais componentes do EVA são o Lucro operacional líquido, o Capital total investido (Dívidas + Patrimônio Líquido), e o WACC (Custo Médio Ponderado de Capital, que corresponde à média ponderada entre o capital de terceiros e capital próprio). O WACC serve para avaliar o grau de eficiência do capital investido pela empresa

Tendo isso em mente, pode-se realizar o cálculo do EVA com a seguinte fórmula:

EVA = Lucro operacional líquido após a dedução de impostos – (Capital total investido x WACC)

O valor obtido corresponde ao valor que a empresa deve atingir para que os acionistas obtenham um retorno significativo sobre seus investimentos. 

Para facilitar o entendimento desse cálculo na prática, vamos supor que uma empresa tenha os seguintes resultados:

Lucro operacional líquido após impostos = 5.380.000

Investimento total de capital = 3.300.000

WACC = 0,156 ou 15,60%

Aplicando esses valores na fórmula, vamos ter que: EVA = 5.380.000 – (3.300.000 x 0,156) = 4.865.200. 

O saldo positivo de 4.865200 prova que a empresa teve um Valor Econômico Adicionado suficiente para cobrir seu custo de capital, e é economicamente viável. Se o resultado fosse negativo, entretanto, isso seria um sinal de que ela não teve lucro o bastante para cobrir seus custos, e seria economicamente inviável. 

Como você pode perceber, o EVA é um indicador muito importante para avaliar a lucratividade real de uma empresa, e deve ser utilizado tanto pelos investidores, para mensurar se seus investimentos estão sendo vantajosos, quanto pelas próprias organizações, a fim de analisar seu desempenho financeiro e melhorar sua gestão. 

E você, já utiliza o EVA para facilitar suas análises? 

Sobre o Autor

user