Entenda as diferenças entre investimentos em renda variável e fixa

Na hora de fazer seu dinheiro trabalhar para você, há duas possibilidades principais: os investimentos em renda variável e fixa. Embora ambas tenham o objetivo de ajudar na construção do patrimônio, o funcionamento é bastante distinto.

Para que o dinheiro siga pelo caminho mais adequado às suas necessidades e interesses, é fundamental conhecer as características específicas de cada uma. Assim, é possível tomar decisões embasadas e que levam a melhores resultados.

Quer tirar todas as suas dúvidas? Então, veja as diferenças entre investimentos de renda variável e fixa e fique por dentro!

Como funcionam os investimentos em renda fixa?

Uma aplicação financeira em renda fixa tem uma característica principal: ela garante o retorno financeiro em um período específico. Por ter taxas constantes e garantidas, o investidor tem a certeza que receberá, ao final, um valor maior que investido.

É o que acontece com a poupança ou o Tesouro Direto. Embora a rentabilidade esteja atrelada a índices diferentes, ambas as opções fazem com que o dinheiro cresça mensalmente, sem falta.

Ao mesmo tempo, o rendimento de uma aplicação financeira está diretamente ligado aos riscos. Quanto mais o investidor se arrisca, mais pode ganhar ou perder. Com isso, as alternativas desse tipo oferecem retornos menores, em troca de segurança.

E os investimentos em renda variável?

Já os investimentos em renda variável não oferecem garantia sobre o retorno. Ao aplicar o dinheiro em uma opção desse tipo, é possível obter um valor mais elevado que o ofertado ou encarar um prejuízo.

Mesmo assim, essa é uma oportunidade pertinente. Por ter um nível maior de riscos, também tem rentabilidade elevada. Para investidores que têm tolerância e apetite ao risco e que contam com bastante conhecimento, é uma forma de alavancar o patrimônio.

Diante de uma boa estratégia, os ganhos podem ser multiplicados e os rendimentos, reinvestidos. Para quem busca aproveitar essa possibilidade, é viável investir na Bolsa de Valores. Nesse caso, será possível negociar ações, participar de empresas ou entrar em fundos.

Outra chance consiste em recorrer aos fundos de investimentos em renda variável. Um fundo de ações, por exemplo, aplica um montante oferecido pelos participantes em ações de diversas empresas. Nesse cenário, riscos e lucros são compartilhados, o que aumenta a segurança.

Por que a renda variável é uma boa alternativa à renda fixa?

Apesar de não trazer as mesmas garantias da renda fixa, a renda variável é uma excelente escolha para os investidores. Os de perfil arrojado estão preparados para encarar os riscos e aproveitar o máximo de rentabilidade. Por outro lado, até os conservadores e moderados podem recorrer à possibilidade.

O investimento em renda variável garante uma diversificação da carteira, o que contribui para a segurança e o aumento da rentabilidade. Com um patrimônio cada vez mais robusto, será fácil recorrer a outras alternativas.

A renda variável também é uma opção para obter valores maiores e viver de rendimentos, por exemplo. Com isso, ela deve ser considerada até por quem é muito conservador na hora de aplicar o dinheiro.

Os investimentos em renda variável e fixa diferem quanto à segurança e rentabilidade. Para melhores resultados, devem ser selecionados de acordo com seu perfil. Mas não se esqueça de que a opção variável é uma excelente oportunidade!

Antes de escolher para onde vai seu dinheiro, é fundamental entender muito bem os riscos. Por isso, baixe gratuitamente nosso e-book e veja quais são os riscos dos principais tipos de investimento.

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.