Credit Score – entenda esse conceito

O Credit Score é muito importante na hora de pleitear empréstimos, financiamentos ou mesmo um consórcio, e pode ser decisivo para a obtenção de crédito, já que os credores precisam ter certeza de que a dívida será paga.

Para se proteger da inadimplência e garantir que a pessoa física ou jurídica terá capacidade de quitar o débito, as instituições financeiras utilizam o Credit Score como ferramenta para mensurar as chances de um devedor pagar ou não o que deve. 

Neste post, vamos explicar como funciona o Credit Score e como proceder para melhorar a pontuação, aumentando as chances de conseguir crédito. 

O que é o conceito de Credit Score

O Credit Score é uma pontuação atribuída pelas instituições financeiras a quem solicita crédito. Ele se baseia no histórico financeiro do solicitante para calcular os riscos da concessão do crédito e determinar se o cliente tem perfil de bom pagador no mercado. Quanto maior for a pontuação, melhores serão as condições para obter o crédito junto às operadoras.

Para se obter a pontuação, utilizam-se dados como profissão, idade, estado civil, renda e endereço do solicitante. Outras informações cadastrais, tais como protestos, cheques sem fundo, ações judiciais e pendências financeiras também ajudam a fundamentar o Credit Score. 

As instituições financeiras levam em consideração algumas variáveis para calcular os riscos envolvidos na concessão de crédito, tais como a probabilidade de descumprimento, ou seja, a chance de que o devedor não pague sua dívida; a exposição do banco ao descumprimento e a perda financeira em caso de inadimplência. Todos esses fatores podem afetar de maneira positiva ou negativa a concessão.

O que o Credit Score faz, na prática, é utilizar informações públicas e disponíveis fornecidas pelo próprio consumidor, bem como dados relativos ao comportamento do crédito para formular uma probabilidade estatística da inadimplência. A partir desses números, é realizada uma classificação de risco de crédito, ou pontuação de crédito, que a empresa credora utilizará para definir seus critérios.

Isso tudo ajuda as instituições a identificarem o perfil do cliente e se assegurarem que a dívida será quitada. Ter uma boa pontuação ajuda a obter crédito com taxas de juros diferenciadas e negociar melhores condições comerciais. 

Como funciona o Credit Score

Nesse sistema, aqueles com pontuações mais altas apresentam menores riscos para as instituições financeiras e, assim, estão mais propensos a conseguir o crédito solicitado, com as melhores taxas. 

Confira o que pode influenciar na sua pontuação:

Fórmula

As notações de crédito variam entre um intervalo mínimo de 300 e um máximo de 850, e envolvem cinco fatores: 35% da pontuação se baseia no histórico de pagamento do cliente; 30% se baseia nas dívidas atuais; 15% se baseia no histórico de crédito10% é atribuído a novos pedidos de crédito e, finalmente, os 10% restantes correspondem aos tipos de crédito atuais.

Histórico de pagamentos

Quem tem muitos cartões de crédito no limite corre o risco de diminuir a pontuação, pois ter várias dívidas em aberto ou não quitar a fatura rapidamente prejudica a classificação. Por isso, o ideal é pagar sempre a fatura na íntegra e até a data do vencimento para manter o histórico limpo e garantir uma classificação mais elevada. 

Histórico de crédito

Outro fator considerado no Credit Score são as tendências nos padrões de pagamento e pedidos de crédito, já que ter uma reputação de bom pagador no mercado pode aumentar sua pontuação, enquanto repetidas solicitações de créditos em um tempo muito curto pode diminuí-la. 

Tipos de crédito existentes

Ter uma combinação de produtos de crédito equilibrada é melhor do que ter apenas muitos cartões. Ou seja, se você tiver, simultaneamente, uma hipoteca, um financiamento de automóvel ou de apartamento e um ou dois cartões pagos em dia, pontuará melhor do que quem foca em apenas um tipo de crédito. 

 

O que fazer para melhorar sua pontuação

A melhor forma de pontuar melhor no Credit Score é quitar as dívidas. Para isso, é preciso regularizar ou renegociar todos os débitos em aberto que estejam registrados no CPF ou no CNPJ.

Efetuar o pagamento das faturas em dia, manter o cadastro atualizado em órgãos como o SPC e o SERASA, deixar sempre uma margem no limite dos cartões de créditos (e eliminar os cartões que não estejam sendo usados com frequência), são algumas das dicas para melhorar a pontuação. Além disso, é sempre bom lembrar: não se deve solicitar crédito indeterminadamente, faça isso somente em caso de necessidade. 

Vale lembrar, entretanto, que ter uma pontuação boa no Credit Score não necessariamente garante a obtenção do crédito, já que é a instituição financeira que bate o martelo sobre conceder ou não, e cada uma trabalha com seus próprios critérios. 

 

Em suma, quanto melhor for a sua reputação e seu histórico, mais os credores estarão dispostos a conceder crédito a uma taxa competitiva. Portanto, fique atento e mantenha seus débitos regularizados. 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.