Correção monetária – Você sabe fazer esse cálculo?

A correção monetária tem por objetivo compensar as pessoas pelas perdas decorrentes da inflação. Mas você sabe realmente o que é esse conceito e como realizar o cálculo? Neste post, a gente te explica. 

O que é correção monetária?

A correção (ou atualização) monetária é uma adequação de determinada moeda ante à inflação de um determinado período. Trata-se de ajustes financeiros feitos para evitar a perda de valor da moeda e compensar eventuais perdas de poder de compra por causa dos reajustes de preços e, consequentemente, do aumento do custo de vida. 

Além de considerar a inflação, a correção monetária também leva em conta as oscilações da cotação do dólar em relação ao real, já que tem como objetivo regular os valores econômicos com relação ao valor da moeda, à inflação e à cotação do mercado financeiro. Esses ajustes são praticados periodicamente. 

Qual é a diferença entre juros e correção monetária?

Muitos pensam que os juros são a mesma coisa que a correção monetária, mas tratam-se de conceitos distintos. A correção monetária incide tanto no valor original como também nos juros decorrentes de uma dívida. Já os juros são apenas acréscimos que são feitos no valor de um débito em atraso.

Além disso, enquanto a correção monetária é calculada com base em uma variação entre indexadores, os juros são calculados percentualmente. 

Os índices de correção monetária

Existem vários índices de correção monetária, e cada um deles é mais adequado para determinado objetivo.  Por exemplo, para o trabalhador comum assalariado, o índice mais apropriado seria o IPCA, enquanto para uma grande exportadora cuja operação dependa fundamentalmente do valor do dólar, a correção monetária mais adequada seria feita em relação a essa moeda estrangeira. 

Além das moedas estrangeiras e do IPCA, há outros índices de correção monetária muito comuns, como a Taxa Referencial, o CDI, o SELIC e o IGP-M

Por que se deve fazer a correção monetária?

A correção monetária é feita por diversos motivos, e o principal deles é recompor o poder de compra da população, já que a inflação “força” os preços a se elevarem e, portanto, o salário recebido passa a valer menos em comparação. Na prática, apesar de continuar recebendo o mesmo, o trabalhador fica mais pobre, já que o custo de vida aumenta, mas sua remuneração, não.

Além de ser um problema ético, isso também refletiria no consumo e na receita das empresas, afinal, se a população não tiver dinheiro, não há consumidores para seus produtos e serviços. É importante ressaltar que, para obter um aumento efetivo no poder de compra, é preciso que a elevação da renda se dê acima da inflação, o que nem sempre é possível.

Por isso, uma maneira altamente aconselhável de fazer o dinheiro render mais é investindo na renda variável, que costuma ter rentabilidade bem acima da inflação. Outro ponto importante a ser considerado são os investimentos que rendem menos que 5% por ano. A inflação costuma girar em torno desse valor, e, portanto, uma aplicação que renda menos do que isso pode trazer prejuízos financeiros. Ou seja, você pensa que está tendo um ganho mas, na prática, acaba perdendo dinheiro. Por isso, muita atenção na hora de montar sua carteira!

Como fazer o cálculo da correção monetária?

Uma dúvida muito comum é: mas, afinal, como se deve calcular a correção monetária? Bem, fazer esse cálculo manualmente não é simples, por isso, para facilitar a tarefa, é possível contar com o auxílio de ferramentas online especializadas. Uma das mais populares e práticas é a calculadora fornecida pelo próprio Banco Central, que tem uma grande base de dados que facilita os cálculos. 

A ferramenta faz parte do programa “calculadora do cidadão” e é bem simples de usar. É possível escolher entre vários índices, como o CDI, o IPCA e o IGP-M e, depois disso, é só colocar a data inicial e a data final e preencher o valor que deve ser corrigido. Pronto: a calculadora faz todo o resto por você. 

E aí, este conteúdo foi útil? Ainda restou alguma dúvida sobre esse assunto? 

Agora que você já sabe exatamente o que uma pessoa quer dizer quando usa a expressão “pagar com juros e correção monetária”, é só compartilhar este post em suas mídias sociais para que outras pessoas possam ficar por dentro! 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.