Consumo por impulso – Fuja dessa cilada!

A principal regra para quem quer se aventurar no fantástico mundo dos investimentos é se planejar financeiramente, e é claro que as compras por impulso não são compatíveis com um bom planejamento. 

Nesse post, vamos dar 6 dicas para você escapar da armadilha do consumo por impulso! 

1- Não faça compras em momentos de vulnerabilidade

É um fato notório que, quando estamos chateados ou estressados, tendemos a descontar essa negatividade nas compras. O pior de tudo é que, na maioria das vezes, essas compras por impulso não são importantes, ou seja, representam um verdadeiro desperdício de dinheiro. Por isso, nesses momentos críticos, evite navegar em e-commerces e, se possível, passe longe de lojas físicas!

2- Use o cartão de crédito com parcimônia

O cartão de crédito e a possibilidade de parcelamento são verdadeiros gatilhos para a compra por impulso, afinal, no momento da compra, não estamos vendo aquele dinheiro sair de nossa conta, então é muito mais fácil se desprender daquela quantia. 

Portanto, na hora de pagar com cartão, pense duas vezes se você precisa daquele item e, principalmente, se o valor cabe em seu orçamento. E lembre-se: nunca faça o pagamento mínimo, pois os juros do cartão de crédito são cruéis!

3- Tenha um orçamento para “itens supérfluos”

Para evitar a tentação de usar o dinheiro dos boletos para comprar “besteiras”, e acabar gastando o dinheiro da fatura de telefone em um perfume ou uma peça de roupa nova, por exemplo, o ideal é estabelecer um pequeno orçamento mensal para compras mais supérfluas, dessa forma, você se sentirá menos impelido(a) a comprar por impulso.

Vale lembrar que esse orçamento deve ser feito com base nas suas possibilidades, para evitar problemas na hora de fechar as contas do mês. 

4- Tenha uma “lista de compras” com os itens de que você realmente precisa e seus valores

Fazendo uma lista como essa, é mais fácil decidir o que comprar ou não comprar, afinal, você saberá exatamente quais são seus objetivos, quanto eles custam e de que forma eles impactam o seu orçamento. 

Além disso, listando tudo o que deve ser adquirido em um futuro próximo, é mais fácil manter o foco e não comprar coisas que não constem nesse planejamento, afinal, elas passam a ser consideradas supérfluas. 

5- Espere um tempo antes de fazer uma compra

Em geral, a vontade de comprar algo simplesmente por impulso é intensa, mas pouco duradoura. Isso quer dizer que, caso não se trate de um produto de que você necessite tanto assim, o desejo vai acabar passando, e isso pode representar uma boa economia. 

Por isso, antes de decidir passar o cartão de crédito como se não houvesse amanhã, espere um tempo (que pode variar de um dia até um mês, você estabelece as regras!) ao invés de comprar na mesma hora. Se após esse período você continuar tentado efetuar a compra, talvez ela não seja tão impulsiva assim. Portanto, considere fazê-la, caso o valor do produto desejado não prejudique seu planejamento.  

6- Monitore cada gasto

Não importa se você vai comprar uma paçoca ou um computador: é importante manter o controle de todo o dinheiro que sai de sua conta bancária, pois só assim você vai identificar quais despesas podem ser evitadas. 

Para não ter que ficar anotando tudo, é possível usar planilhas ou aplicativos que auxiliem nessa tarefa. Tornando esse monitoramento um hábito, você será capaz de saber, detalhadamente, o que pesa em seu orçamento e impede que sobre mais dinheiro para futuros investimentos.  

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.