Como funciona o pagamento dos dividendos?

Os dividendos nada mais são do que partes do lucro de uma empresa que são distribuídos para seus acionistas. Quando a empresa tem lucro líquido, uma parcela do dinheiro é direcionada para investimentos ou para formação de caixa, e outra é distribuída entre todos os acionistas. Caso você queira entender melhor sobre o assunto, sugerimos conferir esse post

É sempre interessante incluir algumas empresas que pagam dividendos em sua carteira de ações, já que são aplicações rentáveis 

Mas você sabe como funciona o pagamento dos dividendos? Continue lendo este artigo que a gente explica direitinho!

Como o valor dos dividendos é definido?

A legislação brasileira obriga as empresas a distribuírem pelo menos 25% de seu lucro como dividendos. Entretanto, isso nem sempre acontece pois o estatuto social de cada organização é soberano ao definir a alíquota mínima a ser paga e a periodicidade do pagamento dos dividendos.

Depois que a empresa determinar o valor total a ser distribuído aos acionistas, é simples fazer o cálculo: basta dividir esse valor pelo número total de ações da companhia. Assim, é possível encontrar os dividendos por ação, usado para calcular o indicador Dividend Yield.  Cada acionista deve receber o valor referente ao número de ações da empresa que tem em sua carteira de investimentos.

O percentual do lucro a ser distribuído é estipulado em uma reunião do conselho de administração e da diretoria da empresa. Nessa reunião, será avaliado se houve lucratividade suficiente para o pagamento dos dividendos. Depois disso, é necessário protocolar a decisão final na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para oficializar publicamente. 

Como funciona a distribuição de dividendos?

Há um passo a passo a ser seguido pela empresa que deseja realizar o pagamento de dividendos a seus investidores. Resumidamente, funciona assim:

1º passo

A primeira coisa a ser feita é aprovar a distribuição internamente. Nesse momento, os diretores e gestores devem discutir e decidir se os lucros obtidos foram o bastante para ser distribuídos aos acionistas.

2º passo 

Feito isso, deve-se oficializar a decisão, protocolando-a na CVM. Essa é a fase em que a empresa deve informar publicamente as datas de pagamento e os valores que serão repassados aos investidores.  

É preciso ressaltar que duas datas devem ser divulgadas: a Data Ex, que é aquela em que o preço da ação sofrerá um ajuste, e a data de pagamento, aquela em que os acionistas efetivamente receberão o dinheiro.

Também é preciso publicar o Último dia “com”, ou seja, a data de referência para os acionistas com direito ao provento. 

3º passo 

Após as etapas listadas, o próximo passo é efetuar o pagamento a cada investidor na data estipulada. 

Vale lembrar que os dividendos podem ter periodicidade distinta. Eles podem ser pagos mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente, contanto que a informação conste do estatuto da empresa. 

Os acionistas detentores de ações preferenciais têm alguns benefícios e recebem prioridade no recebimento de dividendos. Porém, o dividendo obrigatório é devido a todos os acionistas, seja qual for a classe.

É importante perceber que algumas empresas aumentam os valores da distribuição de seus lucros ao longo do tempo. Por exemplo, uma instituição pode oferecer dividendos de 25% em um ano e, no ano seguinte, aumentar esse percentual para 40%. Logicamente, empresas com o hábito de pagar dividendos crescentes são aquelas mais visadas pelos investidores. 

As empresas que costumam pagar dividendos normalmente são aquelas que contam com uma gestão corporativa mais sólida, com fluxo de caixa previsível. Empresas menores precisam investir mais para expandir mais rápido, portanto, é mais raro que elas distribuam os dividendos enquanto ainda estão se desenvolvendo. 

O ajuste no preço da ação

A Data Ex é o dia em que os compradores da ação não têm mais direito aos dividendos. Nessa data, o preço da ação é ajustado pelo mercado para compensar os dividendos a serem distribuídos. Em certos casos, as oscilações de mercado fazem a diferença ser maior ou menor, mas, de qualquer forma, o ajuste dos dividendos é incorporado ao preço. Por isso, o investidor deve ficar atento ao histórico ajustado para realizar sua análise. 

 

Depois de ler este artigo você ficou com vontade de apostar nos dividendos para obter mais rentabilidade a longo prazo? Pois saiba que a melhor forma de fazer isso é investir em ferramentas online capazes de gerenciar e controlar os investimentos, como o LiveCapital.

Contar com um gerenciador universal permite que o investidor controle suas ações e outros ativos em um só lugar, com total segurança. Quer ver na prática os benefícios? Entre no nosso site e saiba como experimentar o serviço por 15 dias gratuitamente

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.