Como a inflação afeta os seus investimentos?

Muito se fala em inflação e em como ela pode influenciar nos investimentos. O termômetro da inflação é o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, e saber como dominar esse índice é fundamental para ser um investidor mais bem-sucedido.

Mas você sabe como, exatamente, se dá essa relação? Nesse post, vamos explicar tudo sobre a inflação e por que ela afeta os seus investimentos.

Começando do começo: o que é o IPCA?

O IPCA é um indicador considerado pelo Banco Central como o índice brasileiro oficial da inflação ou deflação. Mensurado mensalmente pelo IBGE, ele é utilizado para medir a variação de preços no comércio. O IPCA é divulgado entre a primeira e a segunda semana de todos os meses.

O IPCA é calculado com base em uma cesta que tem em torno de 350 itens e reflete o custo de vida de famílias com renda equivalente a até 40 salários mínimos, que residam em nove regiões metropolitanas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, e também nos municípios de Goiânia e Brasília. Cada uma dessas cidades têm pesos diferentes na hora do cálculo do IPCA, sendo eles:

São Paulo 30,67%

Rio de Janeiro 12,06%

Belo Horizonte 10,86%

Porto Alegre 8,40%

Curitiba 7,79%

Salvador 7,35%

Recife 5,05%

Belém 4,65%

Goiânia 3,59%

Fortaleza 3,49%

Brasília 2,80%

Vitória 1,78%

Campo Grande 1,51%

Os dados que compõem o cálculo desse índice englobam setores do comércio, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos, e sua coleta é feita do primeiro ao último dia do mês.

E o IPCA acumulado, o que é e como é calculado?

O IPCA acumulado é a média ponderada que resulta da média dos IPCAs dos meses considerados.

É possível descobrir esse índice de uma forma bem rápida com a Calculadora do Cidadão disponível no site no Banco Central

Nesse caso, basta selecionar o índice que você deseja consultar e definir o período de interesse e o valor a ser corrigido para saber o resultado. 

O que causa as oscilações no IPCA?

A variação do IPCA é causada por múltiplos fatores, tais como o resultado de safras, a cotação do dólar, o clima, além dos custos de produção e de mão de obra.

A quantidade de dinheiro em circulação também leva à alta desse índice, afinal, quando a economia vai bem, as pessoas têm mais poder de consumo e há mais moeda circulando no mercado. Caso essa quantidade não seja controlada, o dinheiro acaba perdendo poder de compra. É por isso que o Banco Central precisa estimular metas de inflação, pelas quais ele controla o avanço de desvalorização da moeda. 

Além disso, o cenário político também influencia diretamente no comportamento do IPCA, já que ter uma política econômica equilibrada e consolidada é a melhor arma contra a inflação.

Por fim, os aumentos de impostos também causam impacto no IPCA, uma vez que os tributos aumentam o custo de produção, que são repassados pelas empresas e tornam os produtos mais caros para o consumidor final.

Como o IPCA afeta a Selic? 

A taxa Selic é a taxa básica de juros do Brasil e, quando há muita moeda em circulação, ela sobe com o objetivo de frear a inflação

Conforme for o resultado do IPCA, o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) consegue baixar, manter ou aumentar a  a Selic. 

Finalmente, como a inflação afeta os seus investimentos?

Para responder a essa pergunta, é preciso deixar claro, primeiro, que todos os investimentos são influenciados pelo IPCA e, portanto, o investidor consciente deve garantir que a sua rentabilidade seja superior à inflação do período.

Os ganhos reais do investidor, deduzidos de taxas e impostos, têm que ser calculados na hora de comprar qualquer ativo para evitar que, no fim das contas, se perca dinheiro. 

A seguir, vamos mostrar alguns dos ativos que são positivamente influenciados pela alta do IPCA

Tesouro Direto

Considerado o queridinho dos investidores, sobretudo os iniciantes ou os mais conservadores, o Tesouro Direto é o título público mais popular devido aos baixos riscos do investimento e à rentabilidade que proporciona. 

Quando se investe em Tesouro Direto, você literalmente empresta dinheiro ao governo e, portanto, é praticamente impossível não receber juros por tal empréstimo. É daí que vem a segurança do investimento. 

Leia mais sobre Tesouro Direto aqui nesse post.

Fundos de Investimento

Outra opção de investimento de renda fixa que é influenciado positivamente pelo IPCA são os Fundos de Investimento, um tipo de produto em que vários investidores confiam o seu patrimônio a um Fundo responsável pelo gerenciamento e pela alocação do capital. É uma ótima alternativa para quem tem perfil mais conservador por se tratar de um investimento de baixo risco e ter baixas taxas de administração. 

Há vários tipos de Fundos de Investimento no mercado, mas em geral, todos costumam trazer retornos acima do CDI (o índice de juros que um banco paga a outro quando faz um empréstimo que permita fechar o seu caixa). Saiba mais  sobre eles aqui.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

Por fim, temos as LCIs, que funcionam de maneira semelhante aos CDBs (Certificados de Depósito Bancário).

As LCIs nada mais são do que títulos emitidos pelas instituições financeiras para dar créditos a segmentos específicos. O seu rendimento também é baseado no CDI, um indicador que costuma seguir a SelicLeia mais aqui.

Agora que você já sabe de que forma a inflação pode influenciar positiva ou negativamente seus investimentos, pode fazer as melhores escolhas para lucrar mais. E se precisar de ajuda para gerenciar todos os seus investimentos de uma maneira inteligente e segura, pode contar com os nossos serviços!

Visite o site e saiba mais

 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.