As 4 melhores ferramentas para fazer a gestão da carteira de investimentos

Quem deseja aplicar o dinheiro precisa pensar na gestão da carteira de investimentos. É preciso montá-la de maneira rentável e diversificada, para diluir os riscos e aumentar as chances de resistir a crises que impactam as aplicações.

Porém, muita gente tem dificuldade em montar e gerenciar as aplicações. É por isso que, neste post, vamos ressaltar a importância dessa prática, indicar os aspectos que devem ser considerados e apresentar 4 ferramentas que ajudam na administração dos títulos. Então, vamos lá?

A importância de montar uma boa carteira de investimentos

O objetivo é diminuir os riscos e aumentar as chances de retorno dos seus investimentos. Esse propósito pode ser conquistado pela diversificação da carteira, que consiste em alocar os ativos em diferentes aplicações para equilibrar a relação entre risco e retorno.

As principais vantagens obtidas com essa prática são:

  • minimização do risco da carteira com rentabilidade potencializada;
  • facilidade de aplicação e obtenção de bons resultados;
  • redução dos custos, do estresse e da necessidade de acompanhamento dos investimentos;
  • desenvolvimento de habilidades essenciais para os investidores a fim de evitar atitudes impulsivas;
  • realização de um planejamento eficiente voltado para o longo prazo.

A montagem da carteira de investimentos

A alocação dos ativos depende de alguns critérios, que vão definir em quais investimentos você deve empregar seu dinheiro. Os principais aspectos que devem ser considerados são:

Perfil do investidor

A postura de quem emprega o dinheiro pode ser:

  • conservadora: é pouco tolerante a riscos e, por isso, o investidor prefere aplicar em investimentos que rendem um pouco menos, como é o caso da renda fixa;
  • moderadora: equilibra risco e retorno, aplicando tanto em renda fixa quanto em variável, com o objetivo de maximizar o rendimento;
  • arrojada: prefere correr mais riscos a fim de ter uma rentabilidade maior; tende a aplicar maior parte do dinheiro na renda variável.

Note que, independentemente do seu perfil, a alocação deve ser feita na renda fixa e variável. No entanto, sua postura indicará para qual dos lados deverá ser sua preferência.

Prazo de retorno do investimento

A aplicação pode oferecer rentabilidade em:

  • curto prazo: o rendimento varia de 2 semanas a 6 meses; é indicado para pessoas que conhecem o mercado e têm tempo para fazer operações de day-trade, aquelas que começam e terminam no mesmo dia;
  • médio prazo: a rentabilidade vai de 7 meses a 5 anos; é recomendado para pessoas que possuem dinheiro para aplicar, mas não acompanham a evolução diariamente;
  • longo prazo: esses investimentos duram mais que 5 anos e são voltados para empresas confiáveis.

Risco do investimento

Esse critério também é classificado de 3 maneiras:

  • alto: são carteiras formadas, por exemplo, em grande parte pela renda variável;
  • médio: ações e títulos da renda fixa são mesclados, a fim de diminuir o risco da aplicação;
  • baixo: é predominantemente direcionado para a renda fixa, que oferece ganhos menores e riscos significativamente reduzidos.

A melhor forma de gerir a carteira de investimentos

A gestão dos ativos deve ser feita em um intervalo específico, que pode ser semanal, mensal, trimestral e por aí vai. A definição é sua. De modo geral, quanto mais arriscada for a carteira, menor deve ser o tempo para sua administração.

Nesse processo, é importante avaliar os ativos que não atendem às suas necessidades e incluir outros que seguem os preceitos da alocação, conforme a estratégia adotada.

Para ajudá-lo a administrar os ativos, considere contar com a ajuda de algumas ferramentas:

1. Mobile brokers

Esses são apps de corretoras que contam com os mesmos recursos do acesso feito pelo computador. Com eles, você pode negociar e gerir toda a sua carteira, além de verificar as cotações em tempo real e contar com gráficos e outras funcionalidades, conforme a instituição.

2. Bolsa de Valores App

Esse aplicativo é voltado para investidores que atuam na renda variável. Ele permite acompanhar a movimentação das ações na BM&FBovespa e se informar sobre a situação dos ativos. O controle é praticamente em tempo real, tendo um pequeno atraso, de aproximadamente 15 minutos.

3. Renda Fixa

A vantagem desse app é fazer a comparação entre investimentos e consultar a movimentação em diferentes corretoras. Além disso, é possível visualizar a descrição dos tipos de investimentos oferecidos e ter informações sobre dados econômicos.

4. LiveCapital

Esse é um gerenciador universal de investimentos, que possibilita controlar ações, fundos, derivativos, renda fixa e diversos outros ativos que formem sua carteira. Você ainda pode acompanhar a evolução das aplicações, verificando se está ganhando ou perdendo dinheiro. É indicado para qualquer perfil de investidor e bastante simples de usar.

E você, já sabe como gerenciar sua carteira de investimentos? Entre em contato conosco e veja como o LiveCapital pode ajudá-lo nessa tarefa!

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.