Aprenda a investir em contratos futuros

O investimento em contratos futuros é um tema ao redor do qual ainda giram muitos questionamentos. Se a compra e venda no mercado à vista costuma ser muito simples e intuitiva, quando se trata dos contratos futuros muitos têm dificuldade em entender plenamente seu funcionamento. 

A “fama” de complicado, porém, é infundada, já que a lógica de um contrato futuro é simples de compreender. Trata-se do compromisso de comprar ou vender um ativo, por um preço combinado previamente, em uma data pré-determinada

Neste post, vamos abordar um pouco melhor esse assunto e tirar as principais dúvidas sobre os contratos futuros. 

O que é alavancagem em contratos futuros

A chamada alavancagem em contratos futuros é exatamente o que o nome sugere, e funciona como uma verdadeira alavanca. Com ela, é possível transformar uma quantidade pequena de recursos em algo mais ambicioso no futuro. 

Usando a alavancagem, o investidor consegue movimentar quantias muito mais expressivas do que aquelas que ele realmente tem disponíveis

Por exemplo, é comum ouvir dizer que certa corretora de valores oferece até 30x de alavancagem para determinado ativo. Isso é o que se chama de fator de alavancagem, um multiplicador que determina o número de vezes que o dinheiro depositado na conta margem se multiplica.

Se você aplicar mil reais em sua conta margem, e a corretora oferecer 30x de alavancagem, isso significa que é possível operar transações de até R$ 30.000. Ao contrário com o que acontece com outros mercados, como o mercado acionário, nos contratos futuros a alavancagem é a regra.

Quando o investidor adquire um contrato futuro, ele se compromete a pagar a diferença de preço que existir na data de vencimento. Ou seja, ele precisa ter dinheiro o suficiente apenas para pagar a oscilação do preço e não o contrato inteiro. Por isso, no mercado futuro, independentemente da operação realizada, ela necessariamente é alavancada.

Vale lembrar que, embora considerada arriscada, essa pode ser uma operação extremamente útil e rentável para quem sabe gerenciar seu próprio risco.

Onde negociar os contratos futuros?

Os contratos futuros devem ser negociados na BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros). Essa Bolsa oferece várias opções de contratos de renda fixa ou variável, de acordo com a preferência do investidor. Os mais negociados costumam ser os contratos de DI de um dia, seguidos pelos contratos futuros de dólar, do índice Bovespa e de commodities.

É importante que a BM&F medeie essas operações, pois isso ajuda a organizar o mercado e reduzir a inadimplência nos contratos. Nesse contexto, é preciso mencionar a importância dos ajustes diários. 

Os ajustes diários

Os ajustes diários são uma das mais importantes peculiaridades dos contratos futuros, porque viabilizam a liquidação diária dos lucros ou das perdas. Por exemplo, se o investidor compra um contrato futuro e seu preço cai, ele deverá fazer um depósito no mesmo dia da queda para compensar o prejuízo. 

Assim, o risco é minimizado, pois qualquer diferença desfavorável ao vendedor ou comprador será gradativamente compensada. 

A convergência do preço futuro 

Em geral, quando a data do vencimento do contrato futuro se aproxima, o preço futuro do ativo base deve convergir para o preço no mercado à vista, pois, se isso não ocorresse, haveria margem para arbitragem.

Vamos supor que, no dia do vencimento de um contrato, o preço futuro seja superior ao preço à vista. Nesse caso, o investidor poderia vender o contrato futuro e comprar o ativo, assim o lucro seria certo.

A volatilidade do preço dos ativos

A volatilidade (ou seja, a variação do preço) de um ativo é ainda mais significativa quando se trata de alavancagem de contratos futuros devido à margem – um valor pago à corretora que prova que o investidor tem capacidade de honrar com os pagamentos que terá que fazer no vencimento. 

Assim, se um ativo tiver uma volatilidade muito alta, é importante levar isso em consideração antes de entrar na operação, já que provavelmente haverá chamadas de margem e o investidor deve estar preparado para isso. 

 

Entenda os riscos antes de se jogar nos contratos futuros

É importante que o investidor saiba em que tipo de terreno está pisando antes de se aventurar na alavancagem de contratos futuros.

Ele precisa entender os riscos da operação realizada, afinal, o uso desse subterfúgio deve ser feito com moderação, e reservado para quando há total segurança daquilo que se está fazendo e, é claro, precisa ter  conhecimento de mercado. É preciso estar disposto a correr certos riscos e se certificar de que tenha o capital necessário para arcar com possíveis perdas. 

Esperamos que este post tenha ajudado a elucidar as principais dúvidas sobre os contratos futuros. Se você gostou, que tal compartilhar em suas redes sociais? 

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.