4 cálculos de investimento que todo investidor deve conhecer

Todo investidor trabalha em busca do sucesso. Nesse contexto saber realizar cálculos de investimento da maneira correta é fundamental para analisar todos os cenários, otimizar as ações e aumentar a margem de lucro de uma aplicação.

O dia a dia de quem investe exige capacidade de leitura, entendimento, análise e cálculo das melhores possibilidades apresentadas pelo mercado financeiro, sempre levando em consideração fatores como tempo de resgate, juros, ganhos reais, etc. Neste artigo falaremos sobre 4 cálculos importantes para o investidor. Continue a leitura e acompanhe.

1. Taxa pré-fixada

Normalmente praticadas em títulos de renda fixa, as taxas pré-fixadas tem base anual que podem ser em dias corridos ou úteis. Entre os tipos de investimentos nessa modalidade estão: Poupança, Certificados de Depósitos Bancários (CDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito Agronegócio (LCA), Fundos Referenciados DI e Títulos Públicos.

2. ROI (Retorno Sobre Investimento em português)

A sigla ROI é derivada do termo inglês Return On Investment (Retorno Sobre Investimento em português). Ele serve para medir a taxa de retorno de um investimento, sendo muito usado para análise de lucro de determinado valor investido. O cálculo do ROI leva em conta 3 fatores. São eles:

Retorno efetivo

Serve de base para medir o retorno de determinada aplicação da empresa comparada a situações anteriores.

Retorno exigido

Permite determinar o valor de uma aplicação.

Retorno previsto

Serve para medir  a performance de um investimento. É a taxa que serve para igualar os valores do preço ou custo do investimento.

A fórmula utilizada é:

ROI = Ganho obtido – investimento inicial ÷ investimento inicial

3. PRI (Prazo de Retorno do Investimento)

O Prazo de Retorno do Investimento (PRI) serve para calcular qual será o tempo necessário para retornar o valor investido inicialmente. A fórmula deste cálculo simples é:

PRI = investimento inicial ÷ lucro líquido

O cálculo do PRI é importante porque permite que o investidor saiba quanto tempo ele terá que esperar para ter de volta o valor investido.

4. Rentabilidade

Rentabilidade corresponde ao valor líquido da renda gerada em um investimento. Saber calcular a rentabilidade de uma aplicação é fundamental para garantir uma estratégia de rendimentos satisfatória e ajudar a identificar e gerir possíveis riscos.

Para calcular a rentabilidade podemos usar como exemplo um investimento inicial de R$ 1000,00 por um período de 3 anos, onde os rendimentos anuais foram de +10% (1º ano), -13% (2º ano) e +17% (3º ano).

O cálculo da rentabilidade neste caso pode ser encontrado da seguinte forma:

(1+ rentabilidade do ano 1)* (1 – rentabilidade do ano 2) x 1+ rentabilidade do ano 3) ^(1/3 anos) = 1,038

Aplicando a fórmula fica:

1(1+0,10)*(1-0,13) x (1+0,17)^(1/3 anos)

Em porcentagem esse valor passa a ser (1,038 – 1) x 100 = 3,8% ao ano.

Com esta base de cálculo é possível fazer a comparação de investimentos e optar pelo mais eficiente.

Neste artigo mostramos alguns cálculos de investimento que são importantes para o sucesso de um investidor. O mercado financeiro apresenta uma série de desafios e para vencê-los o conhecimento é considerado uma arma poderosa.

Para ter acesso a mais conteúdos relevantes como este e ficar por dentro de todas as nossas novidades, entre em contato conosco pelo nosso site.

Sobre o Autor

LiveCapital

LiveCapital é um gerenciador de investimentos que ajuda você a controlar online todas as suas ações, derivativos, fundos, renda fixa e outros ativos.